Todas as Viagens >> Turismo Religioso >> Picos da Europa e Santiago

Detalhes da Viagem

Picos da Europa e Santiago de Compostela

  

Visitando: Puebla de Sanabria, Leon, Covadonga, Santiago de Compostela, Padron, O Grove, Pontevedra, Vigo, Santa Tecla

 

1º Dia – Locais de partida / Puebla de Sanabria / Leon / Covadonga

À hora e dos locais a indicar, partida e viagem com destino a Puebla de Sanabria e Leon, capital do antigo reino de Leon, situada nas margens do Bernesga, célebre por: Catedral de Santa Maria de Regla, gótico e em cujo pórtico se destacam a cena do juízo final e estátua da Virgem Branca; Basílica de Santo Isidoro, onde se albergam as relíquias do Santo; antigo Mosteiro de San Marcos, etc. Almoço e prosseguimento pelos Picos da Europa, admirando assim maravilhosas paisagens deste Parque Nacional de Covadonga (que foi o primeiro Parque Nacional de Espanha) dominado por uma série de picos ultrapassando os 2.400 metros. Chegada a Covadonga onde, na “Santa Cueva”, se venera a Virgem de Covadonga. Tempo para primeiro contacto com o Santuário. Instalação, jantar e alojamento em hotel nos arredores.

2º Dia – Covadonga / Santiago de Compostela

Após o pequeno-almoço no hotel tempo para visita ao santuário dedicado à Virgem da Covadonga. A Santa Cueva é um lugar de passagem obrigatória para quem entra nos Picos da Europa via Cangas de Onís.  Foi graças à Virgem que Pelágio pode vencer os muçulmanos e dar inicia á Reconquista da Península Ibérica. Podemos ver o seu túmulo na Santa Cueva e junto a ele a imagem da Virgem. Foi outro rei Astúriano que mandou construir este Santuário na mesma gruta onde dizem que Pelágio se refugiou durante as batalhas contra os mouros, o seu neto D. Afonso I (século VIII). Mas foi o Rei Afonso X (século XIII)  de Castela que fez com que o túmulo do primeiro rei asturiano ficasse neste local que consideram sagrado e que é hoje zona de peregrinação. Uma placa assinala a visita do seu peregrino mais famoso, o Papa João Paulo II. Dizem que Covadonga significa “fonte da cova” e é verdade que por baixo da gruta podemos ver uma pequena queda de água e um lago. A hora a indicar localmente saída para viagem pela Costa Cantábrica em direcção a Santiago de Compostela. Almoço em percurso. Ao fim da tarde chegada a Santiago de Compostela, “Cidade do Apóstolo”. Breve tempo admirar a maravilhosa Catedral e as ruas pitorescas que a circundam (aqui voltaremos na visita do dia seguinte). Instalação, jantar e alojamento no hotel.

3º Dia – Santiago de Compostela / Padron / O Grove / Pontevedra

Pequeno-almoço no hotel e visita da cidade, orientada por guia local, jóia monumental declarada pela UNESCO Património da Humanidade, podendo admirar: a Catedral (o maior templo românico da Península, construído entre 1075 e 1211) com o seu admirável pórtico da glória, prodígio escultórico de autoria do Mestre Mateo, a Praça do Obradoiro (onde se encontra o Hospital Real hoje convertido em hotel de luxo), a Praça da Quintana (onde se localiza a Porta Santa, ou dos Perdões, que apenas se abre em Ano Santo), a “Plaza de Las Platerias” com a Casa de Conga. Depois passeio pelo bairro antigo onde as ruas típicas, como a da Rainha e a de Franco (unidas pela florida pracinha de Fonseca), encantam todos quantos o visitam. Admiraremos ainda a universidade, a rua de Vilar e a Rua Nova. Almoço. De tarde saída para Padron. Este local é, segundo a lenda, o ponto ao qual aportou a barca que transportou os restos mortais do Apóstolo Santiago Zebedeu desde o Médio Oriente até à Península Ibérica. A pedra -ou padrão- a que foi presa a barca ainda hoje existe, encontrando-se colocada por baixo do Altar da Igreja de Santiago de Padron. Num monte não muito longe do centro da Vila, do outro lado do Rio Sar, encontra-se um outro lugar de culto a Santiago: a pedra em cima da qual, de acordo com a lenda, Santiago celebrou missa. Ainda assim Padron é também conhecida devido à sua principal especialidade gastronómica: os pimentos fritos. Estes pimentos, que na verdade são cultivados na aldeia vizinha de Herbón, são internacionalmente conhecidos e podem ser adquiridos facilmente no mercado português. Prosseguimento para O Grove. Aqui, iniciaremos um pequeno mas maravilhoso cruzeiro pelas Rias Baixas, admirando assim os belos fundos da ria e degustando os saborosos mariscos e vinho da região. No final prosseguimento para Pontevedra. Instalação, jantar e alojamento no hotel.

4º Dia – Pontevedra / Vigo / Santa Tecla / Locais de partida

Pequeno-almoço no hotel e visita ao Santuário de Fátima, lugar onde durante algum tempo se acolheu a Irmã Lúcia. Depois viagem para Vigo. Subida ao Monte Castro. Tempo para admirar a bela vista que dali se obtém e descida até à cidade de Vigo. Almoço. De tarde viagem para Santa Tecla, de cujo monte se poderá admirar a magnífica panorâmica sobre a foz do rio Minho e oceano Atlântico. No final atravessaremos em ferry, até Caminha e prosseguiremos até aos locais de partida.

 Fim da Viagem e dos Nossos Serviços

Pretendo obter informações para me inscrever individualmente nesta viagem    ou

Pretendo obter informações para organizar viagem de grupo em itinerário idêntico